Skip to content

Refractários – quinzenário individualista-eclético (Porto, 1921)






O jornal Refractários foi uma publicação quinzenal de tendência anarquista-individualista, surgida no porto em Novembro de 1921. Teve como colaboradores, entre outros, os portugueses José Franco1, Cristiano de Carvalho, Luciano Silva, ou o francês Henri Zisly. Os conteúdos desta publicação incluíam a exposição de temas naturistas e neomalthusianos, bem como a crítica ao messianismo e ao dogma presente nas correntes mais comunistas do anarquismo. Foi pioneira em Portugal na divulgação no meio anarquista de filósofos como Max Stirner ou Friedrich Nietzsche.
  1. militante anarquista algarvio, activo desde 1904, participou em várias experiências organizativas e propagandísticas dos anarquistas após a República. Em 1918 publica em Setúbal “O Indivíduo Livre” e em 1919, em Lisboa, “A Anarquia”. Exercia a profissão de modelista de calçado, tendo sido preso em Setembro de 1920. Em 1921 funda os “Refractários” no Porto. Faleceu no dia 1 de Fevereiro de 1951. []